Com um campeonato e uma taça chinesa no seu currículo, Vítor Pereira vai iniciar a sua terceira temporada no Shanghai SIPG e conseguiu manter as principais estrelas da equipa, como os brasileiros Óscar e Hulk, embora o antigo avançado do FC Porto já tenha anunciado que vai abandonar o clube em dezembro, altura em que o seu contrato termina.

Após o terceiro lugar na última edição, numa época totalmente vazia de títulos, o técnico de 51 anos está praticamente obrigado a levar o Shanghai SIPG novamente à vitória na Liga chinesa, embora essa tarefa não seja fácil.

O campeão Guangzhou Evergrande continua liderado pelo italiano Fábio Cannavaro e vai voltar a contar com os brasileiros Paulinho e Elkeson, segundo e terceiro melhores marcadores do campeonato na época passada, respetivamente, e também com Talisca, ex-jogador do Benfica.

Depois do surpreendente segundo lugar em 2019, a apenas dois pontos do campeão, o Beijing Guoan, treinado pelo francês Bruno Génésio, promete voltar a intrometer-se na luta pelo título, com o avançado congolês Bakambu em destaque, assim como o veterano Yu Dabao, antigo jogador de Benfica, Desportivo das Aves, Mafra e Olivais e Moscavide.

Em 2020, a representação portuguesa na Liga chinesa cabe apenas a Vitor Pereira e a Daniel Carriço, com o defesa central a viver a sua primeira experiência no país, ao serviço do Wuhan Zall, sexto classificado da última edição.

Promovidos no ano passado, o Qingdao Huanghai e Shijiazhuang Ever Bright, em que atua o brasileiro Matheus (ex-Sporting de Braga, Beira-Mar e Vitória de Setúbal) são os novos emblemas para esta temporada.

A Liga chinesa deveria ter arrancado em 22 de fevereiro, mas acabou por ser adiada devido à pandemia da covid-19 e só na última quarta-feira é que foi confirmado o seu início, depois de um protocolo de 1.870 testes a jogadores e equipa técnicas, todos com resultados negativos.

Por causa do novo coronavírus, o modelo da prova será diferente, com as 16 equipas divididas em dois grupos, de acordo com as suas áreas geográficas, e com jogos apenas em Dalian e em Suzhou, perto de Xangai.

As equipas estarão alojadas num único hotel em cada cidade, num regime de confinamento, com a interdição de contactos nos dois primeiros meses.

A prova arranca no sábado com o embate entre o campeão Guangzhou Evergrande e o Shanghai Shenhua, no mesmo dia em que Daniel Carriço tem estreia marcada no Wuhan Zall frente ao Qingdao Huanghai.

Na segunda-feira, o Shanghai SIPG, de Pereira, defronta o Tianjin Teda.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.