Os investigadores britânicos esperam concluir “até final de março” o relatório sobre o acidente de aviação no canal da Mancha que vitimou há um ano o futebolista argentino Emiliano Sala.

“O nosso inquérito encontra-se avançado e temos a intenção de publicar o relatório final até ao fim de março de 2020”, informou em comunicado o Gabinete britânico de investigação a acidentes aéreos (AAIB).

A aeronave, que transportava Sala e o piloto David Ibbotson, cujo corpo nunca foi recuperado, despenhou-se em 21 de janeiro do último ano, quando o futebolista seguia viagem de Nantes para Cardiff, para onde se transferira.

O corpo do futebolista, de 28 anos, foi encontrado dentro da avioneta no fundo do Canal da Mancha, a 67 metros de profundidade, a norte da ilha de Guernsey, em 03 de fevereiro, sendo identificado quatro dias depois.

De acordo com a autópsia, Sala morreu na sequência de várias “lesões na cabeça e no tronco”.

O futebolista foi exposto – e provavelmente o piloto -, a um nível “potencialmente mortal” de monóxido de carbono, suscetível de provocar convulsões, perda de consciência e crise cardíaca, antes do avião se despenhar, segundo informaram em agosto responsáveis da AAIB.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.