O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, felicitou hoje Fernando Gomes pela reeleição na presidência da Federação Portuguesa de Futebol, considerando que tem um percurso “meritório e ímpar”.

Pedro Proença salientou, em comunicado, que a reeleição é um “justo reconhecimento pelo trabalho extraordinário desenvolvido, ao longo dos últimos nove anos”.

“Um percurso meritório e ímpar, cujos resultados falam por si: desde a conquista do Campeonato da Europa à Liga das Nações, a realidade é que a seleção nacional viveu os melhores momentos da sua história sob a liderança de Fernando Gomes, que tem deixado um contributo importantíssimo em prol de todo o futebol português”, afirmou.

O líder da LPFP desejou que este novo mandato seja “tão ou mais bem-sucedido que os anteriores”.

“Quer a Liga, quer o seu presidente, Pedro Proença, estarão sempre disponíveis para colaborarem com Fernando Gomes e a Federação Portuguesa de Futebol, em prol dos máximos interesses do futebol, tal como tem sido apanágio nestes últimos cinco anos”, conclui.

Fernando Gomes foi reeleito hoje presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), até 2024, na Assembleia-Geral eleitoral do organismo, à qual concorreu sem oposição para um terceiro e último mandato.

A direção foi eleita com 74 votos a favor (90,2%), três em branco e cinco nulos, sendo que votaram 82 dos 84 delegados inscritos.

O antigo avançado Hélder Postiga é uma das novidades na direção, na qual estará juntamente com os repetentes Humberto Coelho, João Vieira Pinto, Pedro Pauleta, José Couceiro, Pedro Dias, Mónica Jorge e Rui Manhoso.

Além do antigo internacional, também José Alberto da Costa Ferreira, que presidia à associação de Viseu, surge no elenco diretivo, do qual se registam as saídas de Carlos Coutada, Elísio Carneiro, que transita para o Conselho Fiscal, e Júlio Vieira, assim como de Hermínio Loureiro, que deixou a FPF na sequência da acusação do Ministério Público na operação 'Ajuste Secreto', e que foi 'substituído' por Couceiro.

Cláudia Santos é a cabeça de lista para o Conselho de Disciplina (CD), para suceder a José Manuel Meirim, Luís Verde de Sousa vai liderar o Conselho de Justiça (CJ), enquanto José Fontelas Gomes, Ernesto Ferreira da Silva e José Luís Arnaut se mantêm como líderes dos restantes órgãos, casos de Conselho de Arbitragem (CA), Conselho Fiscal (CF) e Mesa da Assembleia-Geral (MAG), respetivamente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.