O procurador-geral da Venezuela, Tarek Saab, pediu na quarta-feira a prisão de um jornalista desportivo por "violência simbólica e promoção ao ódio".

"Designado Tribunal 94 Nacional para solicitar ordem de prisão e indiciamento do sujeito Fernando Petrocelli pelos crimes de violência simbólica e promoção ao ódio por discriminação de género: contra a cidadã Antonella Roccuzzo, esposa de Lionel Messi”, escreveu Saab no Twitter.

O procurador incluiu na mensagem uma captura de ecrã de um retweet feito pelo comentador desportivo venezuelano, que mora na Argentina, de uma mensagem em que pedia 'cânticos picantes' contra a seleção albiceleste.

O pedido surgiu após o jornalista Fernando Pretocelli ter respondido a um Tweet de um adepto sobre um cântico obsceno contra Antonella Roccuzzo, mulher de Lionel Messi, antes do jogo entre a Venezuela e a Argentina, da qualificação sul-americana para o Mundial2022.

O cântico dizia que Messi era o melhor do mundo mas que Antonella ia m... a todos. Pretocelli ainda comentou dizendo que a música estava muito boa mas que mudaria 'm...'  para 'desfrutar' da modelo. Pouco tempo depois o jornalista apagou a publicação e pediu desculpas.

"Lamento profundamente que o meu comentário de ontem tenha ofendido as senhoras, a quem sempre respeitei em todos os momentos. Ofereço minhas sinceras desculpas. Estava apenas a referir-me às músicas que existem na Argentina. Eu estava errado. Não era minha intenção ofendê-los", escreveu Pretocelli na rede social Twitter.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.