A FIFA já se posicionou sobre a possibilidade de criação de uma Superliga europeia de futebol, que seria disputado pelos principais clubes do 'velho continente. Para Gianni Infantino, esta ideia não está nos planos do organismo nos próximos anos.

"Como presidente da FIFA, estou interessado no Mundial de Clubes, não numa Superliga. Não me interessa um Bayern contra Liverpool, interessa-me um Bayern contra Boca Juniors. O Liverpool tem 180 milhões de adeptos em todo o mundo. O Flamengo tem 40 milhões, sendo que 39 milhões estão no Brasil. Já o Liverpool, em Inglaterra, tem apenas cinco milhões de adeptos. Quero que os clubes fora da Europa tenham um potencial global no futuro. A minha visão: deve haver 50 clubes e 50 seleções com condições para se sagrarem campeões do mundo", declarou Infantino, em declarações citadas pelo 'Aargauer Zeitung', da Suíça.

Esta posição da FIFA é uma 'machadada' nas intenções dos mentores desta iniciativa, já que contavam com o apoio da FIFA para.

A ideia é criar uma nova prova na Europa com 18 equipas dos cinco principais campeonatos (Inglaterra, Alemanha, Espanha, Itália e França), prova essa que arrancaria em 2022/23. A 'Sky Sports' adiantou que 12 equipas de Inglaterra, Alemanha, Espanha, Itália e França já estariam em negociações para serem os membros-fundadores da nova prova.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.