Cristiano Ronaldo ainda não sabe quando irá parar mas já tem planos para o futuro. Na conferência de imprensa que antecede os 'Globe Soccer Awards', que terá lugar no Dubai, este domingo, o craque português falou do seu futuro.

"Na minha vida tento sempre aprender, educar-me e formar-me naquilo que me interessa. Quero recuperar o tempo em que tive de renunciar à escola. Há vida depois do futebol. Ganhar mais ou menos uma Champions não me vai fazer feliz, mas claro que a quero ganhar. Todavia, preparo-me para uma vida nova e quero outras coisas: melhorar o meu meu inglês, participar num filme em Hollywood... Para conseguir isto tens de sair da tua zona de conforto, aprender cada vez mais e desafiares-te a ti mesmo, que algo que gosto muito. E claro, tens de te rodear de pessoas inteligentes", confessou.

Aos 35 anos, Ronaldo explica que o segredo está em encontrar equilíbrio em tudo.

"Há tempo para tudo. O dia tem 24 horas e podes treinar, descansar, estar com a família e os amigos, desfrutar... Há que encontrar um equilíbrio, não é apenas treinar e treinar. Quando vês que o corpo não tem a mesma capacidade de responder ao que a cabeça ordena, há que assumir isso, encarar. Há tanto para aprender... Mas o mais importante é sentir-me motivado", atirou.

Preparação é tudo

Na mesma conferência de imprensa, Cristiano Ronaldo revelou que a preparação física é um dos seus segredos para o sucesso e se tal não acontecesse não iria conseguir manter o nível.

"Não há segredos nem milagres. O facto de ter ganho sempre por onde passei não é uma coincidência. Quando és um campeão ganhas sempre. Sem muito trabalho, sem dedicação e paixão por tudo o que fazes não podes ganhar troféus e ultrapassar os recordes e as estatísticas. Mas o mais importante é manter a motivação em alta, para conseguir manter este nível. Já não tenho de mostrar nada a ninguém, apenas a mim mesmo e à minha família", disse.

O alto nível do craque aos 35 anos é explicado desta forma:

"Cuidar de mim é a minha forma de viver. Tens de sacrificar-te, dedicar 70 por cento da tua vida ao futebol, cuidar e conhecer o teu corpo. Depois há a alimentação, a preparação física, a recuperação. Nem todos os desportistas estão dispostos a fazer isto. Não o digo com o intuito de criticar ninguém, mas para manter um nível de excelência tens de pensar sempre em termos de excelência."

Bater recordes de Pelé e Ali Daei

É o senhor dos recordes quando o assunto é golo. Cristiano Ronaldo já bateu tantos mas há outros que ainda não alcançou. O português gostaria de bater o recorde de golos de Pelé (1282 golos em 1363 jogos) e o recorde de golos de um jogador na Seleção (o iraniano Ali Daei soma 109 golos pela seleção do Irão, Cristiano Ronaldo vai nos 99 golos).

"Alcançar esses recordes é um processo que acontece de forma natural depois de muito trabalho. Tens de estar sempre bem preparado e os recordes depois acabam por acontecer. Claro que superar os golos do Pelé seria um motivo de orgulho, mas cada um de nós tem a sua história. O Pelé continua a ser o Pelé e o Cristiano continuará a ser o Cristiano. Também gostaria de bater o recorde do goleador iraniano [Ali Daei]", confessou, em conferência de imprensa antes dos 'Globe Soccer Awards', que terão lugar este domingo, no Dubai.

Aos 35 anos, o internacional português continua a exibir-se ao mais alto nível, tanto na Juventus como na Seleção de Portugal. CR7 espera que "2020 seja excelente".

"Espero que 2020 seja um ano excelente, como têm sido estes últimos. A verdade é que não tenho anos maus porque me preparo bem. E acredito que o próximo será um grande ano", atirou.

Cristiano Ronaldo concorre com o egípcio Mohamed Salah, com o holandês Virgyl Van Dijk e com o argentino Lionel Messi para o prémio de Futebolista do Ano. De recordar que CR7 já venceu este prémio em cinco ocasiões (2011, 2014, 2016, 2017 e 2018).

João Félix, o 'Golden Boy' de 2019, está nomeado para Jogador Revelação, num prémio onde tem a concorrência de Jadon Sancho (Borussia Dortmund), Erling Haaland (Salzburgo) e Ansu Fati (FC Barcelona).

Já Fernando Santos concorre para Melhor Treinador nos 'Globe Soccer Awards' de 2019, num prémio onde tem como concorrentes, Juergen Klopp, treinador do Liveropol e Erik Ten Hag, treinador do Ajax.

Os 'Globe Soccer Awards' são atribuídos pela associação europeia de empresários de futebol (EFAA) e pela Associação Europeia de Clubes (ECA).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.