A FIFA está a refletir sobre a melhor forma de ajudar clubes e ligas a fazer face à crise financeira originada pela pandemia de COVID-19, revelou hoje a entidade máxima do futebol mundial à AFP.

Em comunicado enviado à agência de notícias francesa, a FIFA referiu que está a "ponderar prestar assistência à comunidade do futebol em todo o mundo", salientando que tem uma situação económica "sólida" e que possui uma reserva financeira cerca de 1.500 milhões de euros.

A organização liderada por Gianni Infantino mencionou a possível criação de um "fundo de apoio" para o futebol mundial, sendo que os detalhes sobre este auxílio "estão a ser estudados e discutidos com os membros da FIFA, federações e outros parceiros" e serão anunciados "num futuro próximo".

Há duas semanas, provas como o Euro 2020 e a Copa América foram adiadas para 2021, enquanto várias competições nacionais e continentais estão suspensas devido à propagação do novo coronavírus.

Nessa altura, a FIFA anunciou a criação de um grupo de trabalho em conjunto com as confederações de futebol continentais, para debater os efeitos da crise de saúde pública nos calendários de competições e nas transferências de jogadores.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de COVID-19, já infetou mais de 791 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 38 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 163 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril, registaram-se 160 mortes e 7.443 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.