A FPF eSports emitiu um comunicado a informar clubes e jogadores de FIFA que na próxima temporada os circuitos nacionais do modo 1x1 e 11x11 foram suspensas por tempo indeterminado. “Esta decisão teve como base a posição da EA Sports, produtora e detentora da propriedade intelectual do jogo "FIFA”, que alega impossibilidade de qualquer federação associada à FIFA de organizar atividades no modo de jogo Pro Clubs, assim como limitações a nível de formato das competições de 1x1”, refere o comunicado.

A Federação Portuguesa de Futebol, tal como outras federações associadas na FIFA foram notificadas pela equipa que gere o videojogo competitivo, sobre as indicações e limitações no que diz respeito à criação das competições. A entidade refere que houve diversas tentativas de contornar essas limitações, em prol do ecossistema competitivo, mas as notificações da EA Sports deixaram claro que as competições Pro Clubs não poderiam continuar.

A situação não é nova, e no ano passado, no final da temporada anterior, a FPF eSports deparou-se com o mesmo problema. Na altura explicou que teria de adaptar toda a atividade segundo as diretrizes impostas pela EA Sports dedicadas às competições dirigidas à comunidade. Para tal, as competições de Pro Clubs deixariam de estar diretamente sob a chancela da FPS eSports, passando a ter um âmbito comunitário, justificou na altura a federação.

Na próxima temporada as competições 11x11 serão suspensas, levando a FPF eSports a agradecer todos os agentes da modalidade que contribuíram para o seu desenvolvimento, assim como os clubes que participaram ativamente no Pro Clubs. Também os finalistas da Masters by MEO ficaram a saber que esta seria a última época de coroação individual do campeão nacional, no modo 1x1. Essas competições vão agora passar a Challenges organizados para ajudar no desenvolvimento dos jogadores portugueses e respetiva preparação internacional.

A participação individual dos jogadores passa pelos desafios propostos ao longo da época, sendo coroados com o novo prémio MVP para o melhor atleta do ano.

Segundo a FPF eSports, os circuitos nacionais de FIFA vão passar a focar-se nos clubes e modelos competitivos semelhantes aos da FIFA eNations Cup e UEFA eEuro, através das diretrizes internacionais da FIFA e UEFA. O modelo que foi definido é o 2x2 com cada plantel a ser composto por um máximo de cinco elementos. Nas competições da UEFA existem além do 2x2, também as competições 3x3.

“A FPF eSports assume que a posição ainda não está definida e que o desenvolvimento da modalidade depende das decisões dos organismos máximos que tutelam o futebol, FIFA e UEFA, este último para o caso das federações europeias”, refere a entidade, que irá integrar os grupos de trabalho dos organismos para defender os melhores interesses do futebol virtual português, acrescenta.

Perante a posição da Electronic Arts, a editora de FIFA, a FPF eSports revelou que para a temporada 2020/2021 continuará a apostar em FIFA, mas vai reforçar o investimento em Pro Evolution Soccer, no que diz respeito ao desenvolvimento da modalidade com os clubes e associações. Promete ainda continuar a promover e divulgar o futebol virtual junto às escolas e universidades do país, assim como eventos, conferências e fóruns da especialidade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.